Notícias
Publicado em: 28/01/2016 00:00:00
Ibiporã

Ibiporã participa da “Hora H” contra o Aedes

Mobilização estadual acontece sábado, 6 de fevereiro, às 10 horas. População será orientada sobre ações para eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya

Ibiporã participará no próximo dia 6 de fevereiro da “Hora H” contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. Proposta pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), a mobilização estadual objetiva que no sábado de Carnaval, às 10 horas, os moradores façam uma faxina em sua casa e quintal visando à eliminação de possíveis focos do mosquito. Para facilitar a ação, os agentes sanitários e comunitários entregarão panfletos com um checklist de itens a serem verificados, como garrafas pet e de vidro, ralos, lajes, vasos sanitários, calhas, piscinas, entulho, plantas que acumulam água, etc.

A definição das ações a serem realizadas no evento “Hora H” foi discutida em uma reunião nesta quarta-feira (27) entre o prefeito José Maria Ferreira, servidores da Secretaria Municipal de Saúde, Ouvidoria Municipal e Núcleo de Comunicação Social. “Na semana do evento vamos entregar à população panfletos com orientações sobre eliminação dos focos do mosquito, passar carro de som e reforçar a divulgação nos meios de comunicação oficiais e privados. No dia 6 faremos uma carreata e panfletagem”, informou Leilaine. Também está agendada para 20 de fevereiro uma grande mobilização contra a dengue.

Durante a reunião também foram repassados os dados sobre a situação das três doenças no Brasil, Paraná e Ibiporã e as ações realizadas na prevenção e combate à dengue no município. "Antes, a gente falava em combater a dengue. Agora, nós falamos em combater o mosquito Aedes aegypti, que é transmissor de três doenças: dengue, febre chikungunya e o zica vírus. Estamos em um momento que o Ministério da Saúde, através da presidente da república, declarou emergência em saúde pública de importância nacional. O combate é uma tarefa coletiva. O poder público tem cumprindo o seu papel, com ações contínuas de prevenção e combate ao mosquito. Contudo, se a sociedade civil não cooperar, esta batalha não será vencida. O perigo aumentou e o cuidado deve ser intensificado", ressaltou o prefeito José Maria Ferreira.

A secretária de Saúde orienta que antes de viajar de férias ou feriados os moradores redobrem os cuidados em sua residência para evitar o avanço dessas doenças. "Antes de deixar o imóvel, o morador deve verificar se não está abandonando recipientes que possam acumular água e servir como criadouro para as larvas do mosquito. É recomendado prestar atenção em espaços que nem sempre são lembrados, como bromélias, ocos de árvores, ralos e coletores de água da geladeira/ar condicionado", exemplifica.

Com uma incidência de dengue de 111, 21 casos por 100 mil habitantes e um Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 4,5%, bem acima do preconizado pela Organização Mundial da Saúde, que é até 1,0%, Ibiporã encontra-se em alto risco de epidemia de dengue. Conforme o setor de Epidemiologia, durante o ano de 2015 o município registrou 2.135 casos notificados, sendo 776 positivos (todos autóctones, ou seja, contraídos no próprio município), com uma morte por dengue. Neste ano, foram 278 casos notificados, porém sem nenhuma confirmação (ainda aguardando os resultados). Nenhum caso de zika vírus e febre chikungunya foram registrados até o momento em Ibiporã.

No Estado, segundo o último boletim divulgado pela Sesa, desde agosto do ano passado, já são 2.693 casos confirmados, distribuídos em 153 municípios paranaenses. Até o momento, 11 cidades atingiram situação de epidemia. Além de Munhoz de Mello, Santa Isabel do Ivaí, Paranaguá, Cambará, Mamborê, Itambaracá e Guaraci - que já faziam parte da lista – agora também foram incluídos os municípios de Rancho Alegre, Santo Antônio do Paraíso, Assai e Nova Aliança do Ivaí.

O novo informe traz ainda a confirmação de três novas mortes por dengue no Estado. Os óbitos aconteceram entre 11 e 24 de janeiro, nas cidades de Paranaguá (2) e Foz do Iguaçu (1). Com isso, sobe para cinco o número de mortes pela doença neste ano.

Ações de combate à dengue

O governo municipal realiza ações contínuas de prevenção e combate à dengue, as quais estão sendo intensificadas devido ao tradicional aumento de casos nesta época do ano. "Realizamos o trabalho de remoção dos criadouros em 100% do território e em fevereiro recomeçamos um novo ciclo. Também estão sendo realizados mutirões de limpeza, bloqueio de transmissão viral em residências com notificações, aplicação de inseticida (UBV costal), ações educativas em empresas, igrejas e escolas, capacitação de servidores, teste rápido e planejamento de ações conjuntas com cidades da Região Metropolitana, como Cambé e Londrina. Também encaminhamos à 17ª Regional de Saúde um novo pedido de envio da UBV pesada (fumacê) para o combate à dengue", pontua o chefe do setor de Endemias, Luis Augusto Loredo.

Além disso, um teste seletivo simplificado foi realizado no início do mês para contratação de mais 15 agentes sanitários visando reforçar o trabalho de campo. A secretária de Saúde também solicita o empenho de todos os servidores no combate ao mosquito, vistoriando as instalações de seu departamento, e eliminando manualmente todo e qualquer foco.

Recomendação para as gestantes

· Fazer acompanhamento com consultas de pré-natal, realizando todos os exames recomendados pelo seu médico;

· Não consumir bebida alcoólica ou qualquer tipo de droga;

· Não utilizar medicamentos, principalmente controlados (antidepressivos, anticonvulsivantes e ansiolíticos) sem a orientação médica;

· Evitar contatos com pessoas com febre, rash cutâneo ou infecções;

· Se houver qualquer alteração no estado de saúde da mulher, principalmente até o 4º mês de gestação, comunique o fato ao profissional de saúde para as devidas providências no acompanhamento da gestação;

· Adotar medidas que possam reduzir a presença de mosquitos transmissores de doenças (Aedes aegypti), eliminando os criadouros (retirada de recipientes que tenham água parada e cobertura adequada de locais de armazenamento de água);

· Adotar medidas de proteção contra mosquitos com manutenção de portas e janelas fechadas ou utilizar redes de proteção, usar calça comprida e camisa de manga longa e utilizar repelentes indicados para gestantes (ex. Icaridina exposis, DEET adulto 15% e IR3535)

O MOSQUITO PICA DURANTE O DIA. PROTEJA-SE!

· Use roupas que protejam todo o corpo;

· Aplique repelente nas partes expostas;

· Use inseticida dentro de casa, principalmente atrás dos móveis e cantos escuros;

· Use mosquiteiro durante o dia, principalmente para idosos e crianças;

· Instale telas nas janelas;

· Limpe seu quintal. Jogue no lixo tudo o que acumula água

Informe-se sobre a dengue, zika vírus e febre chikungunya no blog "Ibiporã Contra a Dengue" -www.ibiporacontradengue.blogspot.com.br

fonte: Prefeitura de Ibiporã
Colunista: Caroline Vicentini